Um basta ao velho e a abertura ao que o novo pode oferecer

8 de copasHoje, atravessando a rua do trabalho, avistei uma carta de baralho. Ela tava virada para baixo, bem à minha frente. Mentalizei “essa carta é pra mim”.  Abaixei, peguei ela do chão e me deparei com um 8 de copas. Trouxe a carta comigo. Tá aqui na minha mesa. Não entendo muito de tarot, então resolvi procurar em sites especializados o significado dessa carta. Novas ideias e novos planos estão se delineando: o 8 de copas indica que é chegado o momento de virarmos as costas para o passado e seguirmos em frente. Muitas vezes nos vemos presxs a situações, pessoas, trabalhos, sentimentos e emoções que não mais traduzem nossos interesses. Mas por comodismo, apatia, falta de coragem, acabamos deixando tudo como está.

O 8 de copas traz o desprendimento daquilo que já não nos faz sentido. É uma carta que nos fala de mudança no foco dos nossos valores, quando percebemos que devemos seguir nossos sentimentos (porque copas é água, logo, traz muita emoção consigo) e também nos aprofundarmos em nós mesmos, em uma jornada de autoconhecimento e de descoberta daquilo que realmente queremos e nos importa.

Olha que loucura (boa, claro): “na meditação sobre essa carta é possível se conscientizar que o Amor é o dom maior que o Universo nos oferece, de forma contínua e abundante e que nos fecharmos à ela é impedir o fluxo dessa energia vital”. LINDO.

Partir para uma mudança, revendo as minhas prioridades e  disposta a explorar um estilo de vida diferente, tendo a capacidade de ultrapassar obstáculos, desapegando de um passado que impede de vivenciar o presente em sua totalidade e encarar uma nova fase, com esperança, coragem e determinação, é o que o 8 de copas me sugere. “É um ato voluntário, consciente, planejado, meditado. Afinal, a felicidade é uma questão de escolha, não é mesmo?”, o site me diz. E eu escolho ser feliz, porra.

E sabe o que mais? Tô igual o Caio F. (♥): me afastando de tudo que me atrasa, me engana, me segura e me retém, me aproximando de tudo que me faz completx e feliz, me dedicando de verdade pra agradar um outro alguém, querendo viver, viver melhor, viver sorrindo e até os cem!

Um basta ao velho e a abertura ao que o novo pode oferecer

Coragem para mudar

Se tem uma coisa que me irrita é neguinho que só sabe reclamar. Como se reclamar de alguma coisa fosse mudar essa alguma coisa. “Nossa, que horror esse trânsito, não aguento mais”, mas continua usando o carro todos os dias, dirigindo sozinho, não dá carona, muito menos utiliza metrô ou vai de bike. “As eleições estão chegando, vou votar e vai continuar a mesma merda de sempre”, quem disse que você tem que votar? Quem disse que você tem que se contentar? Reclama dos políticos mas continua votando neles e não move a bunda do sofá para lutar pelos seus direitos. SE MEXE, PORRA! Não tá satisfeito com alguma coisa? Vai lá e muda. Começando por você, é claro. Porque não dá pra mudar o mundo se primeiro não mudarmos a nós mesmos. E nem precisa ser da noite pro dia, pequenas mudanças diárias já são um grande começo. Não estar satisfeito e mesmo assim insistir em continuar nessa situação é comodismo. Não se acomoda, brother. Você pode muito mais. Tenta. Vai lá e faz acontecer. Não seja mais um covarde hipócrita que prefere viver infeliz do que mudar de atitude.

Permita-se mudar. Sem medo, sem neuras. Keep walking, deixa o que passou para trás. Se sua vida acabasse hoje você estaria orgulhoso de tudo que fez até agora, de ser quem você e estar onde você está? Se a resposta for positiva, parabéns. Continue trilhando esse caminho e mudando a rota quando for preciso. Agora, meu irmão, se a resposta for não, tá esperando o que para iniciar uma nova parada, repensar seus objetivos, caminhar por novos trilhos? NÃO ABAIXA A CABEÇA, SEGUE EM FRENTE, PEGA UM NOVO RUMO! A vida é agora, não adianta ficar se lamentando.

Para de reclamar e começa a AGIR! A hora é agora, não amanhã nem depois. Ou você vai continuar sendo just another brick on the wall? Sai desse seu mundinho pequeno e amplie a sua mente. Escolha a pílula vermelha. Sinta o sangue correndo pelas suas veias. Enfrente os obstáculos em seu caminho ao invés de fugir deles. Escolha viver e não apenas existir. Aprenda com seus erros. Mas não se prenda a eles. Não é porque deu errado uma vez que o erro vai ser eterno. Dê uma chance à vida. Dê uma chance ao amor. Dê uma chance a você mesmo.

Cada instante é uma nova possibilidade. Não adie seus sonhos. Não deixe que lhe digam que não vale a pena lutar pelo o que você acredita. Você não precisa ser hipócrita, vendido, ridículo e tosco como todo o resto da sociedade. Você não precisa ter o tênis da moda, o carro do ano ou usar a mais nova droga alucinógena. Você precisa é se encontrar. Se amar. Ter coragem para enxergar além do que se vê. Ter coragem para mudar aquilo que te incomoda. Ter coragem para dar um tapa na cara da sociedade e SER FELIZ. Eu sei que você consegue. Se precisar, tô aqui para te dar um empurrãozinho. Mas os passos são seus. Não deixe que alguém caminhe por você. Mas se precisar de companhia, caminharei ao seu lado.

Não desperdice uma vida inteira sendo aquilo que você nunca quis ser. Não desperdice uma vida inteira aceitando tudo aquilo que você nunca quis aceitar. Como diria o grande Gandhi, seja a mudança que você deseja ver no mundo. Sacou?

 

Coragem para mudar

Mudaram as estações

2012 começa e logo surge aquela vontade imensa de mudanças – na verdade, acho que essa vontade é intrínseca dentro de mim. Mas e aí, como mudar o que nos incomoda?

Acho que estabelecer metas (possíveis) de mudança,  revendo sua própria trajetória de vida é o começo. Mudar como? Mudar o quê? Mudar para quê? Responder a essas perguntas ajuda a iniciar a tão desejada mudança, pois é só conhecendo você mesmo e sabendo que rumo pretende tomar que o caminho pode ser traçado.

Como identificar o que precisa ser mudado? Olhando pra dentro, oras! Pra dentro de você. Levando em conta aquele “barulhinho interior” que diz que algo não está indo bem.

Li, esses dias, um artigo no Personare falando sobre mudanças. E no texto são feitas algumas perguntas:

1. O que quero mudar na minha vida?

2. Para que quero mudar isto?

3. Como vou realizar esta mudança?

Eles enfatizam que a mudança tem que vir de dentro pra fora, ou não serão mudanças verdadeiras. Essas mudanças tem que trazer aquilo que em essência você é e o que você busca em sua missão de vida. Eles recomendam que após 3 meses, você reveja essas metas:

  • A forma como você vem agindo vai de encontro às suas aspirações ou lhe provoca arrependimento logo após a ação?
  • Essas metas são possíveis ou somente geradoras de culpa e ansiedade?

Em caso de arrependimento ou culpa e ansiedade, é preciso refazê-las e adequá-las às suas possibilidades e necessidades do momento. “As metas são um meio para aproximar-se de seu eu interior, não devem ser mais uma cobrança sem sentido que nos impomos”, nunca se esqueça disso ao estabelecê-las.

E claro: “quando nos aproximamos de nosso eu interior, de nossa essência, nos aproximamos desse estado que sempre buscamos: a felicidade!”.

Tá esperando o que pra mudar e ir em busca dessa tal felicidade?!

Mudaram as estações