sobre cachorros & homens escrotos

você tá andando na rua e um cara começa a te olhar. você para pra jogar o papel de bala no lixo e consequentemente, ele que estava ao seu lado, fica a alguns passos à frente. porém, fica constantemente olhando pra trás com aquele olhar nojento que só quem é mulher sabe como é. ele começa a andar extremamente devagar pra você passar na frente. eis que surge um cachorro grandão na rua com cara de perdido. paro e fico fazendo carinho nele. nisso, quando começo novamente a andar, ele me segue. o cara continua na mesma calçada que eu, ainda extremamente devagar. quando passo por ele, o cachorro começa a latir efusivamente. depois ainda duvidam da capacidade de percepção dos animais. o cara atravessou a rua e segui pro ponto de ônibus com o cão escudeiro ao meu lado. da janela ainda pude ver ele ali, paradinho e com cara de quem está orgulhoso por ter feito o seu trabalho. ah, esses bichos ♥

Anúncios
sobre cachorros & homens escrotos

do it

não sei quanto a você, mas eu não consigo ser plenamente feliz enquanto índios perdem suas terras e são dizimados, jovens negros de periferia são mortos, mulheres e crianças são estupradas, animais são torturados pelas indústrias da moda, entretenimento, científica e alimentícia, milhares de pessoas não tem o que comer, milhares de pessoas não tem onde morar, milhares de pessoas são expulsas de suas casas, fanáticos religiosos promovem guerras, animais são abandonados, furacões, terremotos e tempestades acabam com a vida de diversas pessoas, os acidentes de trânsito continuam fazendo diversas vítimas fatais, a comunidade LGBT é discriminada, a propriedade vale mais do que a vida, o trabalho é alienante, a educação não é para todxs, o sistema de saúde é precário, tenho que abaixar a cabeça para governantes que não me representam, o homem ainda é visto como superior, pensamentos super mega conservadores rodeiam o mundo, a pornografia infantil domina denúncias de crimes na internet… como não se indignar? não dá pra ser totalmente feliz vivendo em um mundo assim. como existem pessoas que se conformam com suas vidinhas fúteis? I DON’T BELONG HERE, acho que essa é a explicação. eu sinto demais as dores do mundo… e essa dor, essa indignação, é o que me move. não vou ficar parada assistindo toda essa desgraça. SÓ RECLAMAR NÃO ADIANTA NADA. então se você também não está satisfeitx, FAÇA ALGUMA COISA. por menor que seja, qualquer ação em prol de um mundo melhor é válida. dar bom dia ao vizinho, ajudar um animal de rua, visitar comunidades da periferia… ações pequenas fazem a diferença. o que não dá é pra não fazer nada. uma pessoa não pode mudar o mundo inteiro, mas ações locais, feitas por muitas pessoas, em nível global, podem. é clichê, mas é a frase mais adequada para esse momento, dita pelo grande Gandhi: SEJA A MUDANÇA QUE VOCÊ DESEJA VER NO MUNDO. eu estou tentando e você?

do it

I’m wolf

enxergava naquele animal uma parte de sua alma

estavam conectados de maneira pura e profunda

livres e donos de si mesmos, eles corriam juntos pela mata

no olho de um, a alma do outro

na alma do outro, a alma de um

em unidade a vida preservavam

sabendo que dali há algum tempo

fariam companhia para a Lua e para as estrelas que observavam todos os dias

era correndo com os lobos que ela se encontrava

I’m wolf

Lady

Tudo começou com um sonho no final de semana. Sim, um sonho. Uma gatinha preta surgia para mim e eu a levava para casa. Acordei com a sensação de que eu realmente iria encontrar a gatinha. Então no meio da semana, quando estou voltando da faculdade, ouço um miado. Olho para o lado e… vejo a gatinha dos meus sonhos!

Gatos de rua, ainda mais quando são filhotes, são ariscos e fogem quando alguém se aproxima. Ela não fugiu quando me aproximei dela. Fui conferir se realmente era uma fêmea. Era. Não pensei duas vezes: peguei ela no colo e a levei para casa. Fui rindo com os comentários que ouvia, do tipo “uma gata carregando outra gata” e coisas do tipo.

Chegando em casa, a primeira coisa que fiz foi alimentá-la. Leite, ração e água. Ela devorou tudo. Me agradeceu ronronando. Aliás, ela parece um motorzinho. É só encostar a mão nela que já se ouve prrr. Quando comecei a pensar em nomes, ela estava no chão, brincando com o meu fone de ouvido. Assim que pensei em “Lady”, ela se virou e olhou para mim. Pronto, o nome já estava definido. Lady. Assim como a loba gigante da Sansa no Game of Thrones.

Pêlos pretos, semi-longos, rabo bem peludo e olhos verdes. Estou completamente apaixonada por ela, tipo mãe coruja mesmo. Impossível resistir aos encantos dessa gatinha. Ela mal de deixa andar, de tanto que fica roçando em minhas pernas. Me segue para todo lugar e fica tentando me escalar. Dorme na minha cama, esquentando as minhas costas. Gosta de ficar pisando no teclado do computador e deitar bem em frente à tela. Adora lamber e dar umas mordiscadinhas em mim.

Chegar em casa e ter aquela bola preta de pêlo ronronando e subindo em mim é uma delícia. Meu antidepressivo natural. A gata dos meus sonhos é real.

Lady

Crueldade nunca mais

22 de janeiro de 2012. Saí de casa cedinho para participar da manifestação Crueldade Nunca Mais. O ato aconteceu em mais de 170 cidades! Quando cheguei ao MASP, quase não acreditei no número de pessoas que já estavam lá. Avistei, logo de cara, o Luiz Scalea, um cara que tenho como exemplo: ele é ativista e protetor, já ajudou a resgatar milhares de animais. Não pude deixar de tietar um pouquinho e claro, tirar algumas fotos.

Alguns famosos estiveram presentes e só quem esteve lá sabe como foi incrível ver todo mundo junto e misturado, gritando a uma só voz em prol dos animais. Saímos do MASP em direção à Consolação e só quando estávamos contornando a Praça dos Ciclistas me dei conta do nosso número: éramos mais de 20 mil vozes e corações. Não me contive: lágrimas rolaram pelo meu rosto. Crianças, jovens, adultos, idosos… Meu coração estava a mil, a energia era divina.

Milhares de pessoas reunidas lutando por um só ideal. Eu me arrepiava ao olhar para todos aqueles rostos pedindo o fim dos maus-tratos aos animais. Uma cena linda de se ver e incrivelmente deliciosa de se participar.

Os detalhes da manifestação podem ser conferidos nesse artigo da ANDA.

Após o final do ato, eu e mais algumas pessoas seguimos para casa da Dalva, aquela assassina que se passava por protetora de animais. A sogra dela jogou água em nós, mas não arredamos o pé. Vizinhos saíram de suas casas e se juntaram a nós. Várias emissoras de TV compareceram ao local. Os jornalistas, junto com os policiais entraram na casa da sogra dela. Não quiseram deixar nenhum ativista/protetor entrar. Avistamos dois cachorros. O primeiro deles, saiu por baixo do portão. Minha única reação foi abaixar e pegá-lo. Estava magro e LOTADO de pulgas, com as orelhas sujas e o pêlo embolado. O Luiz estava por lá e perguntou se eu tinha como dar a ele um lar temporário. Ele viria para casa e o Luiz arcaria com as despesas veterinárias. Estava tudo certo, até que a mulher quis o cachorro de volta. Não deixaríamos barato: ela assumiu o cachorro e como ele estava doente e mal tratado, ela foi indiciada por maus-tratos. O Luiz acabou levando o cachorrinho com ele, afinal, ele era a prova viva contra aquela mulher. Saí de lá sem a companhia do cachorro, mas certa de que ele vai ficar bem e de que aquela mulher vai pagar caro pelo que fez…

Crueldade nunca mais

Por um 2012 mais amigável com os animais

Já que 2011 tá quase acabando, já dá para ir pensando em 2012, né? Na verdade, acho que a essa altura do campeonato, todo mundo já tá pensando no ano que vem por aí. Resoluções de ano novo raramente são cumpridas, mas dá para mudar aos poucos e estabelecer algumas metas. No site da PETA, há várias dicas para um 2012 mais amigável com os animais. Resolvi traduzir aqui para vocês:

Deixe o velho para trás e entre com o novo! As resoluções de Ano Novo nos dão a chance de recomeçar e fazer as coisas de forma diferente. Você tem uma oportunidade de proporcionar aos animais um ano mais amigável, dedicando uma de suas resoluções a ajudá-los. Escolha uma ou todas essas resoluções e você estará no caminho certo para um ano compassivo:

1. Seja vegano. Quer tempo melhor do que o início de um novo ano para virar uma nova página e se tornar vegan? Ser vegan é a escolha mais eficaz que você pode fazer para os animais, o meio ambiente e sua saúde. Com tantas alternativas deliciosas e sem carne disponíveis, nunca houve um melhor momento para fazer a troca! Ainda não está pronto para ser vegan? Diminuir o seu consumo de carne um dia por semana já é um passo na direcção certa!

2.Faça uma limpeza nos armários. Dedicar um fim de semana para limpar o seu armário de todas as peles, lã, couro e peles exóticas e não se esqueça da cozinha e dos cosméticos: livre-se de produtos que foram testados em animais. Comprar produtos que são livres de crueldade para se certificar de que os nossos amigos peludos tenham um 2012 amigável.

3.Doar presentes. Você recebeu algum presente que você não têm idéia do que fazer com ele? Doar os presentes para um abrigo animal local ou uma organização de direitos dos animais é uma opção. Abrigos de animais estão sempre à procura de mantimentos, assim devolver os presentes de Natal que você nunca vai usar, pode se transformar em doação.

4.Prometer passar mais tempo com seu animal de estimação. Certifique-se de que seu bichinho terá um bom ano novo também, passeando e brincando mais com ele. Mesmo se você não viver com um companheiro animal, você pode fazer a diferença em algum abrigo animal. Apenas  uma hora do seu dia no fim de semana significa o mundo para os cães e gatos que vivem em abrigos!

5.Seja um ativista. Participar de protestos e eventos de divulgação em sua cidade é uma oportunidade de emprestar sua voz ao movimento pelos direitos animais.

Estas são apenas cinco sugestões de resoluções amigáveis, mas você pode fazer muito mais!

E aí, vai encarar?!

Por um 2012 mais amigável com os animais

The Beagles

Eu estava na veterinária da USP, dando uma olhada em alguns livros sobre anatomia animal, quando vejo um cachorro. Aí você deve estar perguntando: “porra, você tava em um hospital veterinário, ÓBVIO que teriam cachorros por lá!”. Sim, eu concordo com você. Mas aquele cachorro era… diferente.

Um beagle. Com falhas na pelagem. Com os pêlos do tronco raspados e a pele irritada, aparentemente queimada por alguma substância inflamável. Ele mancava de uma das patas. E não, ele não estava com um proprietário comum, estava com um veterinário. Foi aí que a minha ficha caiu: aquele beagle era usado para testes.

O mais chocante foi ver como o veterinário demonstrava carinho por ele. Ou seja: eu demonstro carinho, mas mesmo assim, continuo fazendo pesquisas com você, ok?! Como alguém que diz amar os animais pode realizar testes com os mesmos?! Quando eu decidi ir falar com esse veterinário, ele entrou na sala de raio-x, para radiografar o beagle.

Quem tirou o raio-x? A minha mãe. É, ela trabalha lá há 20 anos. Depois, perguntei se aquele cachorro era mesmo de pesquisas. Ela confirmou. Perguntei se a perna machucada era resultado de algum teste. Ela disse que não, que ele caiu da gaiola do canil onde fica e fraturou o joelho, “mas a anta do veterinário achou que era problema de bacia e esperou duas semanas para trazer o coitado aqui”, nas palavras dela. Além de sofrer com os testes, o coitado ainda passou duas semanas com o joelho quebrado por conta da incompetência daquele ser que se diz veterinário! Depois, quando digo que prefiro os bichos aos seres humanos, ainda me chamam de louca…

Foi a primeira vez que vi, assim, na minha frente, um animal usado em testes de laboratório. Meu coração quase despedaçou. Aquele olhar tristonho do beagle acabou comigo. E o rabinho abanando, quando o idiota do veterinário chamava seu nome, doeu mais ainda, afinal, o cachorro não sabia que aquele que se dizia amigo, era o mesmo que realizava as mais esdrúxulas pesquisas com ele… Quem ama os animais não realiza testes de laboratório com eles, porra!

Me lembrei então, desse vídeo, que vi faz apenas algumas semanas. São beagles usados em testes de laboratório, que foram libertados e têm contato com o sol pela primeira vez:

The Beagles